1/4

Wyanã Uia-Thê

 

Mestre de cantos e danças da Tribo Kariri Xocó. Um dos divulgadores da cultura indígena no Brasil e um profundo conhecedor das ervas medicinais de limpeza.

 

Seus cantos elevam a frequência vibracional, permitindo que a cura ocorra em várias camadas do corpo e na vibração do ambiente.

 

Possui autorização dos mais velhos da tribo para passar os conhecimentos.



Utiliza a arte de confeccionar objetos sagrados como um canal de cura e com as pinturas corporais faz um resgate do instinto primal.

" Sou índio da Aldeia Kariri Xocó".



Moro na beira do Rio São Francisco, na cidade de Porto Real do Colégio, em Alagoas. Junto com a minha tribo, Kariri-Xocó, e seus remanescentes, continuamos na luta pela resistência cultural até os dias de hoje. Somos mais ou menos 2.400 índios, mais 400 famílias.

O ritual do Toré, realizado no Ouricuri, espaço sagrado aonde acontece os rituais há mais ou menos sete quilômetros da aldeia aonde não-índios não entram, é o nome dado ao ritual, mas também ao canto e a dança. Toré é o símbolo da resistência dos índios do Nordeste ou “índios misturados”.

 

"Na minha tribo Kariri-Xocó, como o nome mesmo diz, duas etnias foram misturadas, tendo dois caciques e dois pajés na liderança política e espiritual do grupo. Todos são exímios cantores e dançarinos do Toré, da criança de cinco anos, aos velhos do conselho de 90 à 100 anos, assim como curandeiros e especialistas na cura através das ervas.



No final da década de 80, nosso pajé Júlio Suirá preparado pelo antigo Cacique, recebeu uma mensagem que esse ritual deveria ser aberto aos não-índios, que as pessoas teriam direito de conhecer esse segredo milenar da humanidade. Então, alguns índios mestres de cantos e danças, como meu irmão Tchydjo e minha família, saímos pelo mundo mostrando apresentações da força do Toré. Nossos cantos são milenares, o bater do pé no chão acompanhado pela maraca, juntamente com as vestimentas e a força sentida energeticamente são parte da nossa força e tradição.



Hoje, há mais de quinze anos, venho nesta estrada, cantando e dançando o toré da minha tribo Kariri-Xocó, junto com meu irmão Tchydjo .


Atualmente viajo por varias partes do Brasil, mostrando minha arte e minha cultura.


Sempre estou onde sou chamado, entregue neste mundão do criador.


Aqui em São Paulo, fico nos Aos Filhos da Terra, um espaço voltado para cura e cerimônias nativas."

 

 

Mais informações

 

  • Wix Facebook page
  • Wix Twitter page
  • Wix Google+ page