Fogo Sagrado Itzachilatlan



​​​​O Fogo Sagrado aponta para o fato de que não há separação. Só existe separação imaginária.

 

Tudo é vida, tudo é um. E a unidade se traduz no que está acontecendo neste exato momento, pois este instante não possui fronteira alguma.

  

Tudo o que existe é apenas o que está acontecendo agora.

O resto, é apenas fantasia.

 

 

O Fogo Sagrado de Itzachilatlan do Brasil

 

 

O Fogo Sagrado de Itzachilatlan é uma organização da Tradição Espiritual Indígena da América, que por sua vez tem existência desde tempos imemoriais. “Fogo Sagrado”, como fonte de luz e calor, é o centro da própria vida, símbolo da verdadeira sabedoria. Itzachilatlan, que vem do idioma Naguatl falado pelo povo Mexica (povo Azteca), e quer dizer Terra dos Gigantes Vermelhos, que é uma maneira de chamar o nosso continente Americano.

Na nossa visão compreendemos que essa tradição espiritual indígena da América possui na sua raiz o mesmo fundamento das tradições espirituais das quatro raças humanas (vermelha, amarela, negra e branca), pois o fundamento do espírito da vida é um só, ainda que tenhamos para este mesmo espírito diferentes interpretações.

 

O Fogo Sagrado foi oficializado por Tekpankalli no início da década de 1980, sendo ele a liderança máxima internacional do grupo - Chefe dos Chefes do Fogo Sagrado de Itzachilatlan. No Brasil, o grupo começou a organizar suas atividades por volta do final da década de 1990, dirigido por Haroldo Evangelista Vargas, médico psiquiatra, natural de Canoinhas/SC, que conheceu Tekpankalli em viagens pela América do Sul para participar das cerimônias do Fogo Sagrado, consolidando-se o movimento no país no início dos anos 2000 como FSI do Brasil.

Haroldo recebeu o nome de Ehekateotl Karaí Riapu Uvdju na tradição e foi reconhecido por Aurelio Diaz Tekapankalli como Chefe e Líder Espiritual do Fogo Sagrado do Itzachilatlan do Brasil, sendo o fundador e líder da primeira Igreja Nativa Americana no país, que se apresenta como representante de uma “tradição espiritual indígena da América”, “que tem existência desde tempos imemoriáveis”, e que busca a essência de todas as cerimônias espirituais da América, tradição comumente chamada de Caminho Vermelho, cuja origem teria procedência em povos nativos da América do Norte.

Conforme conta Tekpankalli (2005), a fundação da igreja se deve mais ao fato da necessidade de reconhecimento como associação oficial pelo Estado do que por opção, sendo que nos Estados Unidos o registro do Fogo Sagrado como igreja ou associação religiosa garante ao grupo o direito legal de realizar suas cerimônias.

 

Itzachilatlan do Brasil é o único instituído juridicamente como Igreja Nativa Americana no país e que incluí na sua proposta formar carregadores da tradição.

Nos demais grupos, há a realização das práticas com o discurso de que contêm ensinamentos nativos, mas não há o propósito de formar condutores de cerimônias.

 

 

Fonte: UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ANTROPOLOGIA SOCIAL - HENRIQUE DA COSTA RESSEL - Cerimônias nativas: tradição e inovação no Fogo Sagrado de Itzachilatlan.

 

 

 

Sobre: Aurelio Diaz Tekpankalli 

 

Sobre: Igreja Nativa Americana - FSI

 

 

Saiba mais: www.fogosagrado.org.br

 

 

  • Wix Facebook page
  • Wix Twitter page
  • Wix Google+ page